Na Outra Margem 27/09/2012

Entre 27 e 29 de Setembro, a Fundação Calouste Gulbenkian volta a acolher o Festival Jovens Músicos, na 2ª edição deste evento que culmina, com vários concertos, debates e lançamentos, o Prémio Jovens Músicos da Antena 2. A actuação dos laureados e escolha do Jovem Músico do Ano, que tocará no concerto de gala no sábado, a estreia absoluta, nesse mesmo concerto, duma obra de Sérgio Azevedo, Erasing Mahler, ao lado da reposição da obra que a Gulbenkian encomendou a Fernando Lopes Graça (Sinfonieta – Homenagem a Haydn), o concerto de música antiga em que o Divino Sospiro dará a ouvir, em estreia, a obra distinguida no prémio SPA/Antena 2 (O Que Será do Rio Without John Cage, de Nuno da Rocha) e uma ária de Pedro António Avondano, além das actuações de antigos laureados do PJM e concertos pela Orquestra de Câmara Portuguesa e pela Orquestra Jazz de Matosinhos – uma programação imparável, que mede o pulso à vitalidade e qualidade da música que se faz em Portugal e dos seus jovens valores. O centro duma conversa com o director artístico do Prémio, Luís Tinoco, em que participa Sérgio Azevedo.

Na 3ª parte do programa, o flautista e professor Francisco Rosado fala sobre o Encontro de Música Antiga de Loulé, que dirige e cuja 14ª edição começa neste sábado e decorre até 13 de Outubro.

Ouvir em pocast:

Parte 1                                Parte 2                                  Parte 3

Anúncios

Na Outra Margem 21/09/2012

Foto retirada daqui

Com início no passado dia 18, o Festival Música Viva 2012 realiza-se em duas etapas, em Lisboa: até 23 de Setembro, no Centro Cultural de Belém, e entre 1 e 10 de Outubro no Goethe Institut. Menos recursos orçamentais mas igual determinação em dar voz às novas linguagens musicais e aos compositores portugueses, fazem uma programação com várias obras em estreia absoluta, por exímios executantes como o percussionista Nuno Aroso e o Máquina Lírica Ensemble. Concertos monográficos dedicados a Álvaro Salazar (na abertura do festival), a Constança Capdeville (no domingo, 23, às 17h, no Pequeno Auditório) e a Emmanuel Nunes (dia 8, às 21h) e o 2º Fórum Internacional para Jovens Compositores, são outros destaques da edição deste ano. Na Outra Margem, falamos com António de Sousa Dias, que foi aluno, colaborador e amigo de Constança Capdeville e que concebeu o concerto comentado “Ce désert est faux”, e com Álvaro Salazar, a propósito das suas obras ouvidas neste Música Viva mas também das suas ideias e projectos.

Ouvir em podcast:

Parte 1, com António de Sousa Dias                 Parte 2, com Álvaro Salazar

Na Outra Margem 14/09/2012

No próximo dia 15, o Grande Auditório Gulbenkian abre as portas para uma série de concertos ao longo do dia, com que celebra meio século de existência da Orquestra e assinala o início da nova temporada – que oferece vários concertos de música portuguesa, com estreias modernas pelos dois agrupamentos da Fundação e pelo Divino Sospiro mas também primeiras audições absolutas de novas encomendas a Vasco Mendonça, António Pinho Vargas e Andreia Pinto-Correia. Já a 21 de Setembro, tem lugar o concerto de apresentação das obras resultantes do retomado workshop para jovens compositores. Risto Nieminen, director do Gulbenkian Música, fala sobre estes e outros tópicos, num Na Outra Margem que dá a ouvir também as palavras de Lawrence Foster, director artístico e maestro titular da Orquestra Gulbenkian que se prepara para a sua última temporada nesses cargos.

Ouvir em podcast:

Parte 1                                             Parte 2