Na Outra Margem 27/12/12 – especial Fernando Lopes Graça 6

CD As Mãos e os FrutosA fechar um conjunto de entrevistas em torno da figura e da obra de Fernando Lopes Graça, o pianista Nuno Vieira de Almeida está Na Outra Margem para uma conversa sobre a música para canto do compositor tomarense e também a de José Vianna da Motta, a propósito dos seus dois últimos CDs (ed. Tradisom),  em que, com  a soprano Ana Maria Pinto e o tenor João Rodrigues, gravou canções dos dois compositores (depois duma primeira série de discos com a soprano Elsa Saque, dedicados a Luís de Freitas Branco, a Joly Braga Santos e também a Lopes Graça).

Ouvir em podcast:

Parte 1                                                Parte 2

Anúncios

Na Outra Margem 15/12/2012 – especial Fernando Lopes Graça 5

músicas festivasAo longo de cerca de três décadas, para celebrar aniversários de jovens e velhos amigos, casamentos e outras ocasiões festivas, Fernando Lopes Graça compôs pequenas peças autónomas para piano, algumas das quais permaneciam inéditas – até que alguns dos dedicatários se uniram para o projecto de edição das partituras e de dois CDs com a integral das 23 Músicas Festivas, revistas e tocadas por António Rosado. No dia 16 de Dezembro, véspera do aniversário do compositor, são pela primeira vez apresentadas em público, num concerto marcado para as 19h, no Pequeno Auditório do CCB – antecedido, uma hora antes, pelo lançamento do primeiro CD e dos 4 volumes das partituras. Na Outra Margem, partimos à descoberta deste esquecido conjunto de peças, numa conversa com o pianista, com Ondina Camilo, uma dos promotores do projecto, e o pianista Nuno Barroso, produtor executivo e dedicatário duma das Músicas Festivas.

Ouvir em podcast:

Parte 1                                            Parte 2

Na Outra Margem 14/12/2012 – especial Fernando Lopes Graça 4

Foto: Patrick Devresse

Foto: Patrick Devresse

Em cada mês de Dezembro, o Museu da Música Portuguesa-Casa Verdades de Faria, no Monte Estoril, celebra o nascimento de Fernando Lopes Graça, de cujo espólio é detentor. Até dia 30, tem patente a exposição de fotografias que o francês Patrick Devresse capturou dum Portugal rural para incorporar o projecto de CD de Bruno Belthoise e Christina Margotto com os três cadernos das Melodias Rústicas Portuguesas, de Lopes Graça. No dia 15, às 18h, os dois pianistas dão um recital de apresentação do CD, durante o qual serão projectadas fotografias da série. O concerto será repetido no dia do aniversário do compositor, 17 de Dezembro, às 21h30, na Biblioteca Joanina, em Coimbra, e a exposição transitará a 9 de Janeiro para o Instituto Francês de Portugal, onde estará patente durante um mês.

Melodias rústicasEste é o primeiro tópico da conversa com Bruno Belthoise, em que se fala também dum projecto prestes a tomar forma, dentro de poucos meses, com a publicação do primeiro volume duma colecção de partituras de música portuguesa para piano (ed. AvA Musical Editions), com vista à sua disseminação nos conservatórios e escolas de música de Portugal, França e outros países.

Ouvir em podcast.

Na Outra Margem 11/12/2012 – especial Fernando Lopes Graça 3

capa Lisboa CantatEntre as obras de Fernando Lopes Graça mais vezes apresentadas em concerto estão algumas das que integram o 2º volume do projecto de gravação da totalidade da música coral a capella do compositor, pelos coros Lisboa Cantat e outros grupos corais convidados. Este novo CD (ed. Numérica) inclui as duas Cantatas de Natal e também duas obras para coro infantil, estas últimas pelo Coro Infantil da Universidade de Lisboa. O centro duma conversa com os maestros Erica Mandillo, directora do CIUL, e Jorge Carvalho Alves, director artístico dos dois coros da Associação Lisboa Cantat – um dos quais, o Coro Sinfónico, vai dirigir num concerto a 18 de Dezembro, no São Luiz Teatro Municipal, que conterá excertos da Primeira Cantata.

Ouvir em podcast:

Na Outra Margem 06/12/2012 – especial Fernando Lopes Graça 2

livro teresa cascudoAs músicas do povo – do seu e de outros – foram referências fundamentais no percurso artístico, intelectual e social de Fernando Lopes Graça. Matriz de muitas das suas obras, constituiram objecto de investigação, recolha, recriação, fundamento da construção duma identidade musical própria mas também nacional, exortada em muita da vasta criação literária que deixou. Vários lançamentos recentes no mercado relativos ao legado do compositor abordam este aspecto da sua obra. Entre eles, estão o livro de Teresa Cascudo “A tradição como problema na obra do compositor Fernando Lopes-Graça – um estudo no contexto português” (ed. Doble J), que vai ser apresentado numa sessão nesta 6ª feira, 7 de Dezembro,CD cassuto às 18h30, no Museu da Música Portuguesa-Casa Verdades de Faria, no Monte Estoril,  e o CD com obras orquestrais como a Sinfonia per Orchestra, dirigido por Álvaro Cassuto (ed. Naxos – dist. Companhia Nacional de Música).  Na Outra Margem reuniu a musicóloga e o maestro, para uma conversa com sentidos frequentemente divergentes.

Na 2ª parte, inclui-se também uma breve entrevista com o maestro Mário Mateus, que dirigiu uma nova criação duma das obras máximas de Lopes Graça, o Requiem pelas Vítimas do Fascimo em Portugal, publicado em CD há alguns meses pela Numérica.

Ouvir em podcast:

Parte 1                                   Parte 2

(agradecimentos ao Instituto Francês de Portugal, pela cedência do espaço para a realização da entrevista)

Na Outra Margem 05/12/2012 – especial Fernando Lopes Graça 1

crónica parisiense

Em 1939, quando se encontrava em Paris, Fernando Lopes Graça teve um encontro fortuito com Bela Bartók, que descreve num texto incluído no seu livro “Opúsculos 2” (ed. Caminho). A partir dele, o realizador Luís Miguel Correia realizou a curta-metragem “Crónica Parisiense”, que vai passar em ante-estreia esta 4ª feira, 5 de Dezembro, às 21h30, na Cinemateca Portuguesa. A entrevista com o realizador é a primeira duma série em torno de Lopes Graça que ao longo dos próximos dias vai ocupar o Na Outra Margem.

Ouvir em podcast:

Parte 1

Na Outra Margem – especial Fernando Lopes Graça

Foto pertencente ao Museu da Música Portuguesa

Dezembro é o mês de Fernando Lopes Graça. O mês em que faria 106 anos, o mês em que vários artistas e investigadores convergem na apresentação de trabalhos que celebram o compositor e a sua obra. Novos CDs, concertos, um livro, um filme, uma exposição, ocupam vários espaços: o Museu da Música Portuguesa, o Centro Cultural de Belém, as igrejas de São Nicolau e de Nossa Senhora do Rosário, em Lisboa, a Casa Memória Lopes Graça, em Tomar, e o Na Outra Margem – que ao longo da próxima semana oferece um conjunto de entrevistas com os autores destes projectos e de alguns outros menos recentes mas também centrados na obra do compositor:

o filme “Crónica Parisiense”, de  Luís Miguel Correia, uma curta-metragem que ficciona um encontro na capital francesa entre Lopes Graça e Bela Bártok e cuja ante-estreia vai ter lugar na Cinemateca Portuguesa, a 5 de Dezembro, às 21h30.

– o livro “A tradição como problema na obra do compositor Fernando Lopes Graça”, da musicóloga Teresa Cascudo, que a 7 de Dezembro vai ter um lançamento no Museu da Música Portuguesa, no Monte Estoril.

– o CD  “Obra coral a capella, vol. 2”, com obras de Natal, pelos Coros Lisboa Cantat, com concertos a 9 de Dezembro, na Igreja de São Nicolau, e a 18 de Dezembro, na Igreja de Nossa Senhora do Rosário em Lisboa.

– CD de “Melodias Rústicas Portuguesas”, pelos pianistas Bruno Belthoise e Christina Margotto, apresentado em concerto no Museu da Música Portuguesa a 15 de Dezembro, e a exposição de fotografias de Patrick Devrèsse que o acompanham, patente naquele espaço durante todo o mês.

– o CD ” Músicas Festivas”, que reúne as 23 peças para piano compostas ao longo de três décadas, tocadas por António Rosado, que vai apresentá-las em concerto no CCB no dia 16 de Dezembro.

– o CD com a Sinfonia per Orchestra e outras obras orquestrais, dirigido pelo maestro Álvaro Cassuto, com lançamento ocorrido a 17 de Novembro, no Museu da Música Portuguesa.

– o CD “Requiem pelas Vítimas do Fascismo em Portugal”, com direcção do maestro Mário Mateus.

o CD “Clepsidra – As Mãos e os Frutos – 3 Canções de Fernando Pessoa”, pelo pianista Nuno Vieira de Almeida e os cantores Ana Maria Pinto e João Rodrigues.

Estejam atentos.

Na Outra Margem 08/11/2012

Foto de Carlos Valencia Maya

Com um final de ano marcado por concertos em Lisboa (7 de Novembro, auditório do ISEG), Roma (9 de Novembro) e Londres (18 de Dezembro) e com um CD com obras de Fernando Lopes Graça aguardado para 2013, o Doppio Ensemble passa esta semana pelo Na Outra Margem, numa conversa com a pianista Ana Queirós, sobre os objectivos e projectos deste duo (fundado há 10 anos com a violinista Evandra Gonçalves), que tem entre as suas prioridades dar a conhecer repertórios portugueses a um público cada vez mais amplo.

Ouvir em podcast:

Parte 1

Na Outra Margem 06/06/2012

Foto. Eurico Carrapatoso

Uma longa carreira dedicada ao piano, divergente dos trajectos tradicionais, abordando repertórios que incluem música portuguesa. Por entre uma extensa discografia, gravou Carlos Seixas, Francisco de Lacerda, Jorge Peixinho e Fernando Lopes Graça – retornando a este no seu novo CD-duplo, monográfico, que inclui quatro obras do compositor tomarense, três das quais nunca antes registadas, entre elas o histórico Canto de Amor e de Morte, na versão original. A razão para a abordagem desta obra que Lopes Graça não queria que fosse tocada é o ponto de partida para uma saborosa conversa com o pianista brasileiro José Eduardo Martins, em que se fala do seu percurso e opções artísticas, de música portuguesa e brasileira e da dupla  digressão que o traz de regresso ao nosso país, ao lado da mulher, a pianista Regina Normanha Martins, para recitais e workshops com repertório de compositores nacionais. Entre 31 de Maio e 18 de Junho, em Lisboa, Évora, Tomar e Braga, o pianista tem vindo a apresentar o novo CD e, em estreia absoluta, duas obras de Eurico Carrapatoso e João Francisco Nascimento.

Ouvir em podcast:

Parte 1                 Parte 2

 

José Eduardo Martins na estreia de Missa sem Palavras, de Eurico Carrapatoso, no passado sábado, em Évora.