Na Outra Margem 29/12/12

Foto: Márcia Lessa/FCG

Foto: Márcia Lessa/FCG

Há um ano, a Igreja de São Roque voltou a acolher um cerimonial que ao longo de quase todo o século XVIII marcou o Dia de São Silvestre em Lisboa: a audição dum Te Deum como acção de graças, tradição importada por D. João V e transformada numa opulenta manifestação do poder real. Muitas foram as obras compostas especificamente para o efeito e várias delas ficaram esquecidas nas estantes de arquivos depois da sua estreia. É o caso do Te Deum de António Leal Moreira datado de 1786, cujo manuscrito se encontra na Biblioteca Nacional de Portugal e foi revisto por Jorge Matta para o concerto que pelo segundo ano consecutivo a Gulbenkian realiza em São Roque – e no qual o maestro dirige solistas, o Coro e a Orquestra da Fundação. Na Outra Margem, antecipamos o evento, numa conversa com Jorge Matta e com a musicóloga Cristina Fernandes, em que se fala sobre esta tradição setecentista e sobre a obra de Leal Moreira – mais conhecido enquanto compositor de óperas, tendo sido o primeiro director do Teatro Nacional de São Carlos.

Ouvir em podcast

Na Outra Margem 06/12/2012 – especial Fernando Lopes Graça 2

livro teresa cascudoAs músicas do povo – do seu e de outros – foram referências fundamentais no percurso artístico, intelectual e social de Fernando Lopes Graça. Matriz de muitas das suas obras, constituiram objecto de investigação, recolha, recriação, fundamento da construção duma identidade musical própria mas também nacional, exortada em muita da vasta criação literária que deixou. Vários lançamentos recentes no mercado relativos ao legado do compositor abordam este aspecto da sua obra. Entre eles, estão o livro de Teresa Cascudo “A tradição como problema na obra do compositor Fernando Lopes-Graça – um estudo no contexto português” (ed. Doble J), que vai ser apresentado numa sessão nesta 6ª feira, 7 de Dezembro,CD cassuto às 18h30, no Museu da Música Portuguesa-Casa Verdades de Faria, no Monte Estoril,  e o CD com obras orquestrais como a Sinfonia per Orchestra, dirigido por Álvaro Cassuto (ed. Naxos – dist. Companhia Nacional de Música).  Na Outra Margem reuniu a musicóloga e o maestro, para uma conversa com sentidos frequentemente divergentes.

Na 2ª parte, inclui-se também uma breve entrevista com o maestro Mário Mateus, que dirigiu uma nova criação duma das obras máximas de Lopes Graça, o Requiem pelas Vítimas do Fascimo em Portugal, publicado em CD há alguns meses pela Numérica.

Ouvir em podcast:

Parte 1                                   Parte 2

(agradecimentos ao Instituto Francês de Portugal, pela cedência do espaço para a realização da entrevista)

Na Outra Margem 17/10/2012

Dois concertos para celebrar cinquenta anos de actividade duma orquestra fundamental na evolução da vida musical portuguesa. São hoje, dia 17, às 21h, e no dia 19, às 19h, no Grande Auditório Gulbenkian, com a orquestra Gulbenkian a tocar Haydn, Stravinsky e uma obra em estreia de Vasco Mendonça, Group Together, Avoid Speech, encomendada pelo serviço de Música da Fundação. É o ponto de partida para uma conversa com o compositor, que deriva também para outros projectos, entre os quais uma nova ópera, em preparação, encomendada pelo prestigiado Festival de Aix-en-Provence.

 A propósito do Colóquio Internacional “O Gosto pela Música”, de homenagem a João de Freitas Branco, que se realiza nos dias 19 e 20 de Outubro, na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, organizado pelo CESEM, recordamos, na 3ª e 4ª partes, o Na Outra Margem de 18 de Novembro de 2009, inteiramente dedicado a essa figura maior da cultura portuguesa do século XX, por ocasião dos 20 anos do seu desaparecimento.

Ouvir em podcast:

Parte 1                   Parte 2                  Parte 3                   Parte 4

Na Outra Margem 04/10/2012

Foto: João Messias

Encontrava-se a trabalhar num novo projecto de teatro musical, no esteio de Das Märchen e La Douce. Emmanuel Nunes, falecido a 2 de Setembro, foi artesão de uma obra idiossincrática construída desde a década de 1960, que atingiu dimensão internacional através dum importante apoio da Fundação Calouste Gulbenkian que permitiu a sua circulação e registo em fonogramas. Compositor, mas também pensador, polemista, autor de muitos textos reunidos no volume “Emmanuel Nunes – Escritos e Entrevistas” (ed. CESEM/ Casa da Música, 2010), teve um papel importante da formação de jovens compositores, no Conservatório de Paris mas também em Lisboa, nos Seminários da Gulbenkian. Neste Na Outra Margem, evocamos Nunes, através dos depoimentos de três compositores de diferentes gerações que foram seus alunos (João Rafael, Pedro Amaral e Jaime Reis) e duma entrevista com a pianista Madalena Soveral, que gravou para CD “Litanies du Feu et de la Mer” (ed. Numérica), o musicólogo Mário Vieira de Carvalho, presidente do CESEM e amigo do compositor, e o também musicólogo Paulo de Assis, coordenador do livro atrás referido e do simpósio internacional que há  quase um ano teve lugar na Culturgest.

Para ouvir em podcast a partir de 4 de Outubro.

Parte 1                                                  Parte 2

Na Outra Margem 25/07/2012

A 1 de Junho deste ano, o restauro do conjunto dos seis órgãos da Basílica de Mafra, da responsabilidade do organeiro Dinarte Machado, recebeu o prémio Europa Nostra para a conservação do património. Nessa ocasião, Placido Domingo, presidente daquela ONG, recebeu das mãos do organista João Vaz, membro da comissão científica do restauro e um dos intérpretes que actuaram no concerto inaugural, um exemplar do livro-DVD com o registo desse evento, ocorrido a 15 de Maio de 2010. Esta recente edição, concretizada pela Althum em parceria com a RTP e a Direcção-Geral do Património Cultural, é hoje explorada Na Outra Margem, numa conversa com João Vaz e com Luís Gomes, da Althum.

Na 2ª parte, o musicólogo Luís Henriques, da direcção do festival Música Ibérica Séculos XVI & XVII, que entre 28 de Julho e 5 de Agosto irá decorrer em sete igrejas de Angra do Heroísmo, fala sobre este evento que se realiza pela primeira vez.

Ouvir em podcast:

Parte 1                              Parte 2

Na Outra Margem 13/06/2012

Fotos retiradas daqui e daqui

Entre 16 e 19 de Junho, em diversos espaços da zona de Belém, o Festival Coral de Verão, evento inserido nas Festas de Lisboa, agrega 12 coros portugueses e estrangeiros, que participam numa competição e oferecem concertos – como o final, em que vão ser ouvidas obras de Eurico Carrapatoso e João Rodrigues Esteves, e o de abertura, com a primeira audição  em Portugal da reconstituição que Robert D. Levin fez do Requiem de Mozart. Na semana seguinte, entre 26 e 28, no Seminário de Alfragide, na Igreja do Loreto e no Instituto Piaget, a Sinfonietta de Lisboa apresenta um programa que inclui obras de quatro compositores portugueses (Miguel Teixeira, Emídio Coutinho, Lea Brooklyn e Carlos Garcia), a anteceder um outro que em Julho vai levar ao Festival ao Largo, com música de Bernardo Sassetti e Pedro Jóia. Dois tópicos de uma conversa com os respectivos directores artísticos, Paulo Lourenço e Vasco Pearce de Azevedo, que aborda também a realidade actual da música coral no nosso país.

Ouvir em podcast:

Parte 1                                       Parte 2

Na Outra Margem 25/04/2012

Marcos PortugalFoi o mais famoso compositor português de todos os tempos. As suas óperas foram apresentadas milhares de vezes, na Europa e no Brasil, a sua música sacra tocada nas igrejas portuguesas durante mais de um século. Sobre ele perduram, apesar disso, o desconhecimento e uma série de mitos infundados. Nos 250 anos do seu nascimento, Marcos Portugal é evocado numa série de iniciativas, algumas já decorridas, como o colóquio internacional no fim-de-semana da efeméride, a 24 de Março, no São Carlos. No regresso do Na Outra Margem, partimos para uma longa conversa com três músicos e investigadores que se têm debruçado sobre diversos aspectos da obra do compositor: David Cranmer, coordenador do Projecto Marcos Portugal, em curso no CESEM, e especialista na obra dramática; António Jorge Marques, autor do livro “A Obra Religiosa de Marcos Portugal (1762-1830)” (ed. CESEM-BNP, 2012), resultante da sua tese de doutoramento; e Mário Marques Trilha, estudioso da obra pedagógica.

Ouvir podcast: Parte 1  |  Parte 2  |  Parte 3  |  Parte 4  |

Para ouvir na íntegra, a partir de 25 de Abril, em podcast.